Newsletter

Cadastre-se e Receba Nossas Novidades

Canal Direto American Colors

Entre em contato conosco e tire suas dúvidas pelos

telefones: 2619-7163

99230-8009 / 97691-0945

ou se preferir faça-nos uma visita:

Av São Miguel, 1769 Vila Bueno Aires – São Paulo – SP

 

Ambientes Internos
Quinto passo – Preparando-se para pintar

A menos que seu ambiente seja “virgem”, ou seja, seja novo e não tenha passado por nenhum tipo de pintura, ele necessitará passar por uma preparação.

Em primeiro lugar remova toda a mobília que esteja rente às paredes e as cubra com um pano ou plástico. Isso facilitará a descoberta de áreas com imperfeições e impedirá que seus móveis e objetos sejam manchados pela tinta a ser empregada. O chão também deve ser recoberto e as cortinas e trilhos retirados. Solte ou recubras os lustres e suportes e remova os espelhinhos das tomadas e interruptores.

Tudo isso pronto, agora é a hora da lavagem da superfície que será pintada. Você vai precisar de água quente, detergente (ou sabão) e de uma esponja ou esfregão. Passe a esponja banhada em água e sabão por toda a superfície, lembrando de espremer constantemente para retirar toda a sujeira. Terminada esta fase, renove a água e passe novamente a esponja pela área a ser trabalhada.  

Se a parede tiver sido pintada anteriormente com uma tinta brilhante, não adianta fazer a limpeza com água. O ideal é empregar uma solução de trisódio de fosfato (TSP), que pode ser encontrada na American Colors. É só dissolver totalmente o pó em água quente e esfregá-lo na parede até a esponja secar. Depois enxague com água limpa e seque com uma esponja.
Em superfícies de madeira, existem duas alternativas: ou usar a solução antibrilho, ou fazer a raspagem do verniz com lixa média ou fina. Após essa fase, aspire o pó. Em rodapés, retire o acúmulo de cera ou acabamento acrílico de piso com removedor de cera ou removedor de acabamento.

Em caso de locais que apresentem pinturas descascadas, rachaduras, lascas ou locais craquelados, procure fazer uma raspagem cuidadosa da área danificada para remover as partículas soltas e depois raspe suavemente para manter a área uniformizada. Caso tenha algum desnível, utilize massa corrida e, depois de seca, lixe suavemente antes de pintar.
Para proteger os cantos ao redor de janelas, portas, embutidos, rodapés ou estantes procure utilizar uma fita adesiva. Mas, lembre-se: só a remova depois que a tinta estiver totalmente seca, pois do contrário a área pintada será danificada.

 

 

 
Sexto passo – Cálculo do volume de tinta que será aplicada

A quantidade de tinta que será aplicada no processo de pintura depende de alguns importantes fatores, como o tamanho da área a ser pintada, o estado que se encontra a área, o tipo de tinta escolhida e o método de aplicação.

Um exemplo são paredes largas, com detalhes ou adornos, que por vezes recebem de 10% a 50% a mais de tinta do que áreas planas e lisas. Também existe a questão dos pulverizadores, que geralmente aplicam duas demãos simultaneamente, ou seja, utilizam duas vezes mais tinta que pincéis, rolos ou almofadas.

Uma boa alternativa para economizar é, na hora que for preciso adquirir mais tinta para concluir o trabalho de pintura, optar por tinta padrão ou pré-mistura. Mas o ideal é que o “pintor” procure fazer um cálculo o mais preciso possível e adquirir sempre uma quantidade extra por medida de segurança.

Começando o cálculo:

Utilize uma trena ou até mesmo fita métrica para medir o perímetro da área a ser pintada e multiplique pela altura. Agora, se forem empregadas tintas diferentes nas paredes com portas, procure subtrair 6m2 para cada porta e 4,5m2 para cada janela padrão. Divida a estimativa final pela área de cobertura em m2 que é especificado na embalagem da tinta. O resultado lhe dará a quantidade de galões que será necessária para aplicação de uma demão.
Já em se tratando de enfeites, a relação é de um galão para cada 6 galões de tintas adquiridos para a pintura da parede.
Se preferir, utilize o link “Cálculo de Tinta” no site American Colors.

 

 
Sétimo Passo - limpeza

Tintas base água
Retire primeiro o excesso de tinta onde houve respingos, antes de secar, com papel toalha umedecido com água. Depois, proceda a limpeza de seus instrumentos de trabalho. Raspe o pincel com uma espátula ou uma faca. Água fria é o suficiente. Simplesmente lave os pincéis com água e seque-os bem com um pano.

Tintas base solvente

Será necessário usar solvente, num recipiente, onde os pincéis deverão ser colocados. Fazendo um furo no meio do cabo do pincel e passando um arame, mergulhe-o no diluente.
Os pelos ficam limpos de todos os sedimentos que se vão depositando no fundo do frasco. Finalmente, lave com água e sabão, depois enxágue bem e seque com um pano.
Para garantir a conservação dos seus pincéis, arrume as cerdas com um pente, umedeça-os com óleo vegetal e guarde-os enrolados em papel impermeável.

 

 
<< Início < Anterior 1 2 Próximo > Fim >>

Pagina 2 de 2